Arquivo da categoria: Conjuntura

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA JULHO 2018 – 1ª semana – comparação com julho 2017

Screenshot_5

Fonte: Secex

Anúncios

Governo publica decreto 9403/18, que garante subsídio de R$0,30 no diesel até 31/07.

O governo publicou ontem o Segundo Decreto (9403/18) de subvenção de R$0,30 do preço do diesel, estendendo o benefício até 31 de julho. O decreto estabelece preços de referência (PR) distintos para cada região do país, e aplica o desconto de 30 centavos no preço de comercialização (PC) para a distribuidora. Caberá a ANP determinar e divulgar a metodologia de cálculo do PR e PC. Beneficiários que quiserem participar do programa de subvenção (como Petrobras e importadores) devem solicitar o benefício por meio de um termo de adesão a ser entregue à ANP. O decreto não apresenta surpresas em relações às medidas anunciadas pelo governo para encerrar a greve dos caminhoneiros, com o congelamento dos preços está sendo mantido por 60 dias (até 31 de julho) e o subsídio de R$0,30 sendo custeado pela União. Tendo em vista que o anúncio está em linha com as expectativas, o mesmo não deve apresentar um impacto relevante na ação da Petrobras.

FRANGO/CEPEA: preços do vivo e da carne se recuperam

 

Um início de ajuste entre oferta e demanda tem sustentado as cotações do frango vivo e da carne em muitas regiões acompanhadas pelo Cepea. Vale lembrar que o movimento de queda foi iniciado em dezembro de 2017 e, portanto, essa elevação atual é uma recuperação.

Com as desvalorizações seguidas do animal vivo, produtores reduziram o ritmo do alojamento, com o objetivo de diminuir a disponibilidade do frango. Além disso, neste início de mês, as vendas da carne estão aquecidas, favorecidas pelo recebimento dos salários.


Fonte: CEPEA
Autor: Redação

Desempenho dos pares de moedas, USD, Yuan e Real.

r.JPGComo vocês podem observar o real está perdendo valor em relação ao Yuan chinês, e o dólar também embora em um valor menor. Na comparação de janeiro até hoje, o dólar perde 2,21% e o real perde 8,26%. Na base anual a diferença é ainda maior. Se formos considerar somente a diferença entre a desvalorização do dólar e do real respectivamente em relação ao Yuan há aí embutido um “premio” de 0,67 cents de dólar, no preço da soja. A interpretação aqui é a de que os chineses de fato não estão pagando mais pela soja brasileira, o que acontece de fato é que o dinheiro deles compra mais real por unidade. Quanto mais o real se desvaloriza, menos yuan os chineses precisam para comprar um real. Então esse aumento do preço da soja no Brasil não reflete necessariamente um aumento de preços em yuan, pelo contrário. É possível em uma situação dessas que os chineses paguem menos yuan pela soja brasileira, mesmo com o preço interno brasileiro subindo em reais.

No gráfico abaixo vocês podem ver a queda do real em relação ao yuan desde o inicio do ano em azul claro e a queda do dólar, menor, linha roxa,  também desde o inicio do ano.

r

ENTREVISTA-Soja do Paraguai flui para China independentemente de política

Por Hugh Bronstein e Daniela Desantis ASSUNÇÃO (Reuters) – A soja do Paraguai está fluindo para a maior compradora do mundo, a China, apesar de os dois países não terem relações diplomáticas nem planos para estabelecê-las, segundo o ministro da Indústria, Gustavo Leite. O Paraguai é o quarto maior exportador de soja do mundo e tem uma relação próxima com Taiwan, com quem Leite disse recentemente ter selado um acordo comercial potencialmente no valor de 2 bilhões de dólares por ano. As relações diplomáticas do Paraguai com Taiwan impedem o mesmo relacionamento com a China, o maior importador mundial de soja. Mas isso não incomoda o Paraguai, disse Leite à Reuters nesta quinta-feira. “O Paraguai vende soja para a China, só que não está registrada como exportação paraguaia para a China porque passa pela Argentina ou, principalmente, pelo Uruguai”, disse ele em entrevista. “Então, a China registra esses grãos como exportações uruguaias.” A China comprou 12 bilhões de dólares em soja dos EUA no ano passado, o que tornou a commodity a exportação agrícola mais valiosa dos EUA para a China. Mas Pequim ameaçou uma tarifa sobre a soja dos EUA, enquanto as tensões comerciais com Washington aumentam. A proposta da China para uma tarifa de 25 por cento, parte de sua resposta aos planos norte-americanos de impor tarifas a uma série de produtos chineses, já elevou os preços em fornecedores alternativos, incluindo o Brasil e a Argentina. A Cofco, gigante chinesa do comércio de grãos, ganhou acesso ao mercado paraguaio de grãos quando comprou a unidade agrícola da Noble em 2015. Leite disse que a Cofco herdou contratos da Noble para exportar cerca de 10 por cento da soja do Paraguai quando comprou a unidade. “A Noble é de propriedade do Estado chinês. Então, os chineses já estão realmente aqui”, disse ele. O Paraguai, cercado por terra, usa barcaças para transportar soja para os portos fluviais argentinos e uruguaios e, a partir daí, os grãos entram no mercado global. Agricultores paraguaios colherão cerca de 10 milhões de toneladas de soja na atual temporada 2017/18. As exportações totais no último ano-safra foram de 6,13 milhões de toneladas. Não está claro quanto disso foi enviado para a China. (Reportagem adicional de Karl Plume, em Chicago).